Todos os caminhos no MDB levam o partido a aliança com o DEM do governador Ronaldo Caiado para as eleições de 2022. Três deputados estaduais da legenda emedebista deram corpo à parceria por meio de carta enviada à Direção do partido na última quarta-feira (08/09).  

O texto fala numa frente política para consolidar os trabalhos em benefício dos goianos e ressalta a convicção que o partido está no caminho certo. “Estamos convictos de que esta parceria é o melhor para o futuro de Goiás, pois ela está sendo construída por ambos lados de forma transparente e democrática, com o objetivo de consolidar uma ampla frente política que certamente vai desempenhar um grande trabalho em benefício dos goianos”

A carta ainda destaca que o partido poderá somar junto ao DEM em ações junto ao povo goiano pelos próximos quatro anos. “Não temos dúvida de que o MDB pode somar muito com o governo Ronaldo Caiado, por meio de sua presença na chapa majoritária na eleição do próximo ano, e também, participando da concepção e implementação de bons projetos para melhorar ainda mais a vida dos goianos.”

O documento é assinado pela maioria da bancada do MDB na Assembléia Legislativa: Bruno Peixoto, Henrique Arantes e Humberto Aidar. Apenas Paulo Cézar Martins, que também é vice-presidente da legenda no estado e defende candidatura própria, não assinou. 

Aliança costurada há meses

O cortejo entre Caiado e MDB se dá há meses. Em julho, quase todos os prefeitos emedebistas do estado assinaram uma carta defendendo apoio da sigla à reeleição do governador. Em eventos, Caiado e Daniel Vilela trocaram elogios.

No dia 24 de agosto, foi a vez dos vereadores do partido em Goiânia darem corpo a aliança. Em carta publicada após o encontro com Daniel Vilela, os parlamentares destacam o avanço do Estado sob a gestão democrata e confiam que com o MDB, Goiânia se “tornará ainda melhor para quem vive” na cidade.

A resistência no MDB à aliança com Caiado é vocalizada pelo prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha. Ele defende consulta interna no partido e já falou em sair da legenda se a escolha não for feita de forma democrática. Em várias oportunidades ele defendeu a candidatura própria e uma consulta a todos os militantes da sigla no estado antes que uma decisão seja tomada. Recentemente, Mendanha e Caiado também trocaram ironias nas redes sociais pelo preço dos combustíveis.

by DOMINGOS KETELBEY

Comente, dê sua opinião sobre a notícia.